Clima em Portugal: como é e quais as variações ao longo do ano

Como é o clima em Portugal? Uma coisa é certa: no verão faz calor e no inverno faz frio.

Com um clima temperado, Portugal é um verdadeiro paraíso no que toca ao seu clima, com as estações bem marcadas ao longo do ano e com variações geográficas óbvias no norte, interior, centro, sul e litoral. Fazemos-lhe uma breve descrição do clima em Portugal.

Considerado um dos países europeus mais amenos, em 2019, Portugal continental contou com uma temperatura média anual mínima de 10 graus centígrados e com uma temperatura média anual máxima de 21 graus centígrados, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). No conjunto, o outono e o inverno costumam ser ventosos, chuvosos e frescos, com as temperaturas mais baixas a verificar-se no norte e centro do território. Já a sul, as temperaturas são mais agradáveis, mas por vezes um pouco excessivas no verão, rondando os 40 graus centígrados no interior alentejano, mas também um pouco por todo o país.

As massas de ar que influenciam o nosso clima

Localizado no sudoeste da Europa, na zona temperada do norte, Portugal apresenta um clima que é condicionado por quatro massas de ar que o influenciam. São elas: a massa de ar polar marítima, que se caracteriza por ser fria e húmida, a massa de ar polar continental, fria e seca; a massa de ar tropical continental, que é quente e seca; e a massa de ar tropical marítima, que é quente e húmida.

Fatores como a latitude, a altitude, a proximidade do mar, a distância do mesmo e a concordância do relevo em relação à linha da costa concorrem para que, no conjunto, tenhamos alguma diversidade climática, mas que podemos considerar como temperada e mediterrânica, embora existam quatro conjuntos climáticos que podemos considerar.

Há quatro conjuntos climáticos

Norte litoral: clima mediterrânico, com influência marítima

Viana do Castelo

Caracteriza-se por amplitudes térmicas anuais baixas, por verões quentes e invernos amenos, mas com a maior parte dos meses a apresentar um elevado teor de humidade e com precipitação elevada ao longo de praticamente todo o ano.

Norte interior: clima mediterrânico, mas com influência continental

É aqui que encontramos a maior amplitude térmica anual do país, com invernos rigorosos, precipitação fraca ao longo do ano, por vezes sob a forma de neve. No verão, o clima torna-se quente e seco.

Regiões montanhosas: clima de altitude

Com verões frescos e húmidos, invernos rigorosos e precipitação elevada ao longo do ano, assumindo-se como neve na mais fria estação do ano.

Sul: clima mediterrânico

algarve

Aqui, o verão dura mais tempo e com maior calor, apresentando por ano pelo menos uns cinco a seis meses secos. No sul, o inverno é ameno e pouco chuvoso, com menor precipitação do que no resto do país.

Então e nas ilhas?

No arquipélago dos Açores: oceânico

acores

Neste maravilhoso arquipélago, o clima é oceânico, com invernos suaves e húmidos, chuvas abundantes, uma constante humidade e baixa amplitude térmica anual.

Madeira e Porto Santo: mediterrânico

madeira

Na Madeira, o clima revela-se novamente mediterrânico, apresentando temperaturas mais elevadas durante todo o ano. Graças ao relevo montanhoso que lhe é próprio, as chuvas são também frequentes neste território, onde a vertente exposta a norte é mais húmida e fresca e a que se expõe a sul é menos húmida e mais quente. Ainda nas Ilhas Selvagens, encontramos um clima desértico, com uma precipitação total anual média de apenas 150mm.

Quando visitar?

Descrito o clima de Portugal, podemos sempre recomendar-lhe algumas regiões e cidades portuguesas que ligam melhor com cada uma das quatro estações, de forma a poder desfrutar da melhor experiência possível na descoberta deste país.

Na primavera

sintra

Uma visita à serra de Sintra, também chamada de Monte da Lua. Está integrada no Parque Natural de Sintra-Cascais, apresentando uma fauna muito rica. Ali, com um pouco de sorte, é possível encontrar raposas, ginetas e falcões peregrinos, entre outros, enquanto nos perdemos entre a sua vegetação profundamente rica e única. Aproveite para dar um salto ao Castelo dos Mouros, ao Palácio da Pena, ao Convento dos Capuchos ou à Quinta da Regaleira, que se localizam mesmo na ascensão da serra.

No verão

Uma visita às Praias Desertas da Comporta. Encontrará cinco trilhos entre a vegetação rasteira das dunas para ver revelada uma maravilhosa língua de areia que estabelece a ligação entre Troia e Sines. Debruçando-se sobre o tranquilo mar, a praia apresenta-se deserta, mesmo em tempo de férias, representando um destino ideal para um dia de verão passado à beira-mar com a família. Será necessário providenciar bebidas e alimentação já que não existe qualquer tipo de bar ou de restaurante nas imediações.

No outono

nazare

Uma visita à Nazaré, que herda o nome da lenda de Nossa Senhora da Nazaré. Aldeia piscatória muito típica, representou em tempos um dos primeiros pontos de interesse turístico internacional em Portugal. Com praias maravilhosas, conheça as tradições locais, as sete saias que as mulheres locais costumavam usar para na praia aguardarem a chegada dos maridos que teriam partido para a pesca. A profusão de saias servia para se cobrirem (cabeça, ombros e pernas) e se protegerem da humidade da maresia que o mar lhes levava. Aproveite ainda para dar um salto à Praia do Norte e assistir à chegada das ondas, que nesta altura do ano já atingiram os 30 metros de altura.

No inverno

Uma visita a Ponte de Lima, que, no inverno e em dias de sol e muito frio, se torna ainda mais encantadora. Trata-se de uma das mais antigas vilas de Portugal. Não esqueça a máquina fotográfica e passeie pela ponte medieval, pelas igrejas, pelos parques e pelos santuários que o centro histórico guarda.

Está a pensar numa mudança para Portugal?

De que preciso para comprar casa?

Ler artigo

O parceiro certo para financiar a sua casa

Saber mais